Referências Bibliográficas

Nem sempre incluo referências nos textos que escrevo, pois muitas vezes as reflexões partem de experiências diversas (leituras, cursos, aulas, conversas, lugares, filmes, obras de arte, entre outras).

Abaixo tem uma lista de livros que me recordo ter lido, que de certo modo influenciam e embasam minhas perspectivas, sobre temas como existencialismo, psicologia, filosofia, fenomenologia, antropologia, sociologia, pedagogia, história, comunicação e artes. Me interesso por diferentes áreas, pois acredito que todos colaboram para a compreensão do ser humano em seus distintos modos de ser e se pronunciar.

Livros:

  • ABRÃO, Bernadette. História da Filosofia. São Paulo: Nova Cultural, 1999.
  • ADORNO, Theodor W. Indústria cultural e sociedade. 14 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021.
  • AIUB, Monica. Como ler a Filosofia Clínica: prática da autonomia do pensamento. São Paulo: Paulus. 2010.
  • ALBET, Montserrat. A Música Contemporânea. Rio de Janeiro: Salvat, 1979.
  • ALMEIDA, Jorge Miranda de; Alvaro L. M. Valls. Kierkegaard. Rio de janeiro: Zahar, 2007.
  • ALLOUCHE, Frédéric. Ser livre com Sartre. Trad.: João Batista Kreuch. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.
  • ALTET, Xavier Barral. História da Arte. Trad.: Paulo Dias. Campinas, SP: Papirus, 1994.
  • ALVES, Rubem. A Escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001
  • ALVES, Rubem. Estórias de quem gosta de ensinar. Campinas: Papirus, 2003.
  • ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES E HERÁCLITO. Os Pensadores Originários. Introdução de Emmanuel Carneiro Leão. Trad.: Emmanuel C. Leão e Sergio Wrublewski. Petrópolis: Vozes, 2017.
  • ANGERAMI, Valdemar. Psicoterapia Existencial. São Paulo: Pioneira. 1993.
  • ARANHA, Maria Lúcia; MARTINS, Maria Helena. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 2009.
  • ARANHA, Maria Lúcia. História da Educação e da Pedagogia: Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2012.
  • ARDUINI, Juvenal. Homem libertação. São Paulo: Paulinas, 1975.
  • BAKEWELL, Sarah. No café existencialista: O retrato da época em que a filosofia, a sensualidade e a rebeldia andavam juntas. Tradução: Denise Bottman. 1ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2017.
  • BASBAUM, Leôncio. Alienação e humanismo. São Paulo: Símbolo, 1977.
  • BECKER, Daniel. O que é adolescência. São Paulo: Brasiliense, 1999.
  • BETIOLI, Antonio. Bioética: a ética da vida. 2ed. São Paulo: LTr, 2015.
  • BEY, Hakim. TAZ - Zona autônoma temporária. São Paulo: Conrad, 2001.
  • BIAGGIO, A.M.B.  Psicologia do desenvolvimento.  Petrópolis: Vozes, 1975.
  • BLAKE, William. O casamento do Céu e do Inferno. Trad.: Ivo Barroso. São Paulo: Hedra, 2010.
  • BOCK, Ana M. Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, M. de Lourdes. Psicologias - uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo: Saraiva, 2002.
  • BOCK, Ana M. Bahia; GONÇALVES, M. Graça M.; FURTADO, Odair (orgs.). Psicologia Sócio-Histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo: Cortez, 2001.
  • BORDENAVE, Juan E. Diaz. Além dos Meios e Mensagens: introdução à comunicação como processo, tecnologia, sistema e ciência. Petrópolis: Vozes, 4ed, 1987.
  • BOTELHO, José F. A Odisseia da Filosofia: uma breve história do pensamento ocidental. São Paulo: Abril, 2016.
  • BOUQUET, Carlos M. La Ruta de la Creación. Buenos Aires: Nobuko, 2006.
  • BUTCHER, James N. Psicologia do Anormal. São Paulo: Cultrix, 1971.
  • BRAGHIROLLI, Elaine Maria et. al. Psicologia Geral. Petrópolis: Vozes, 2002.
  • BRANDÃO, Antônio Carlos. Movimentos Culturais da Juventude. São Paulo: Moderna, 1990.
  • BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é Educação. São Paulo: Brasiliense, 1981.
  • BUARQUE, Chico. Fazenda Modelo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974.
  • CAGE, John. De segunda a um ano. Trad.: Rogério Duprat. São Paulo: Hucitec, 1985.
  • CAGE, John. Silêncio. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.
  • CALADO, Carlos. A Divina Comédia dos Mutantes. São Paulo: Editora 34, 1996.
  • CALÇADO, Thiago. O Sofrimento como Redenção de Si: doença e vida nas filosofias de Nietzsche e Pascal. São Paulo: Paulus, 2012.
  • CAMPOS, Augusto; CAMPOS, Haroldo; PIGNATARI, Décio. Teoria da Poesia Concreta. Duas Cidades, 1975.
  • CAMUS, Albert. O mito de Sísifo. Tradução de Ari Roitman e Paulina Watch. 11a. ed. Rio de Janeiro: BestBolso, 2019.
  • CANCELLO, Luiz. O fio das palavras: um estudo de psicoterapia existencial. 2ed. São Paulo: Summus, 1991.
  • CARPIGIANI, Berenice. Psicologia: das raízes aos movimentos contemporâneos. São Paulo: Pioneira, 2000.
  • CASTRO, Dagmar S. P. Corpo e Existência. Rio de Janeiro: Umesp, 2003.
  • CASTRO, Dagmar S. P. Fenomenologia e Análise do Existir. São Bernardo do Campo: UMESP, 2000.
  • CASTRO, Edgardo. Introdução a Foucault. Trad.: Beatriz de Almeida Magalhães. Belo Horizonte: Autentica Editora, 2014.
  • CERBONE, David. Fenomenologia. Tradução: Caesar Souza. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 2014.
  • CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2010.
  • CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2002.
  • CHAUÍ, Marilena. Cultura e Democracia. São Paulo: Cortez, 1989.
  • CHAUÍ, Marilena. O que é Ideologia. São Paulo: Brasiliense, 2001.
  • CODO, Wanderley. O que é Alienação. São Paulo: Brasiliense, 1989.
  • COLETTE, Jacques. Existencialismo, Porto Alegre: L&PM, 2009.
  • COLI, Jorge. O que é Arte. São Paulo: Brasiliense, 1995.
  • COOPER, David. Psiquiatria e Antipsiquiatria. Tradução: Regina Schnaiderman. São Paulo: Editora Perspectiva, 1989.
  • COPLAND, Aaron. A Nova Música. Gráfica Record: São Paulo, 1969.
  • COSTA, Sergio; OSELKA, Gabriel; GARRAFA; Volnei. Iniciação à Bioética. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 1998.
  • COTRIM, G.; FERNANDES, M. Fundamentos da Filosofia. São Paulo: Saraiva, 2013.
  • CRITELLI, Dulce Mara. Analítica do Sentido: uma aproximação e interpretação do real de orientação fenomenológica. São Paulo: Brasiliense, 2006.
  • DARTIGUES, André. O que é a fenomenologia? Tradução: Maria José de Almeida. 10ª ed. São Paulo: Centauro, 2008.
  • DAMATTA, Roberto. Relativizando: uma introdução à antropologia social. Petrópolis: Vozes, 1991.
  • DAVIDOFF, Linda L. Introdução à Psicologia. McGraw-Hill, 1983.
  • DEBORD, Guy. Situacionista - Teoria e Prática da Revolução. São Paulo: Conrad, 2001.
  • DE SOUSA, José Cavalcante. Os Pré-Socráticos. São Paulo: Ática, 1991.
  • DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 1. Trad.: Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Ed. 34, 1995.
  • DÍAZ, Esther. A filosofia de Michel Foucault. Trad.: Cesar Candiotto. São Paulo: Editora Unesp, 2012.
  • DIAS, Rosa Maria. Nietzsche, vida como obra de arte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.
  • DINIZ, Debora; GUILHEM, Dirce. O que é bioética. São Paulo: Brasiliense. 2002.
  • DO CARMO, Paulo Sérgio. Merleau-Ponty. São Paulo: Educ, 2002.
  • DOS SANTOS, José Luiz. O que é Cultura. São Paulo: Brasiliense, 2006.
  • DURAND, Guy. Introdução Geral à Bioética: história, conceitos e instrumentos. São Paulo: São Camilo:Loyola. 2007.
  • DUSSEL, Enrique. Oito ensaios sobre cultura latino-americana e libertação. São Paulo: Paulinas, 1997.
  • EPICTETO. Manual de Epicteto: a arte de viver melhor. Trad.: Edson Bini. 1 ed. São Paulo: Edipro, 2021.
  • EPICURO. Carta sobre a felicidade (a Meneceu). Trad.: Álvaro Lorencini e Enzo Del Carratore. São Paulo: UNESP, 2002.
  • ERTHAL, Tereza Cristina S. Terapia Vivencial: Uma abordagem existencial em psicoterapia. Petrópolis: Vozes, 1989.
  • ESTEVAM, Carlos. Freud: vida e obra. São Paulo: Paz e Terra, 1976.
  • FABRA, Maria L. A Nova Pedagogia. Rio de Janeiro: Salvat, 1979.
  • FEIJOO, Ana Maria. A escuta e a fala em psicoterapia - uma proposta fenomenológico-existencial. São Paulo: Vetor, 2000.
  • FERREIRA, António. O essencial sobre Albert Camus. Lisboa: INCM, 2013.
  • FIGUEIREDO, Luiz Cláudio; SANTI, Pedro Luiz. Psicologia, uma (nova) introdução: uma visão histórica da psicologia como ciência. 2. ed. São Paulo: Educ, 2004.
  • FONSECA, Afonso. Para uma História das Psicologias e Psicoterapias Fenomenológico Existenciais. Pedang: Maceió, 2006.
  • FORACCHI, Marialice M. & MARTINS, José S. Sociologia e Sociedade: leituras de introdução à sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1977.
  • FORGHIERI, Yolanda. Psicologia Fenomenológica: fundamentos, método e pesquisas. 1ª ed. São Paulo: Cengage Learning, 2019.
  • FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. São Paulo: Loyola, 2006.
  • FOUCAULT, Michel. Doença Mental e Psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Universitário, 2000.
  • FOUCAULT, Michel. História da Loucura: na Idade Clássica. Tradução: José Teixeira Coelho Neto. 11 ed. São Paulo: Perspectiva, 2017.
  • FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985. 
  • FOUCAULT, Michel. O corpo utópico, As heterotopias. Trad.: Salma Tannus Muchail. São Paulo: n-1 Edições, 2013.
  • FOUCAULT, Michel. Resumo dos Cursos do Collège de France. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
  • FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad.: Raquel Ramalhete. 42ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.
  • FOULQUIÉ, Paul. O Existencialismo. Tradução: J. Guinsburg. 3ª ed. São Paulo: DIFEL, 1975.
  • FRANCO, France. Compreender Kierkegaard. Petrópolis: Vozes, 2005.
  • FRAYZE-PEREIRA, João. O que é Loucura. São Paulo: Brasiliense, 2002.
  • FREINET, Célestin. Pedagogia do Bom Senso. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
  • FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 1981.
  • FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
  • FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
  • FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 2011.
  • FREIRE, Roberto. Soma - Uma terapia anarquista - Vol. 2 - A arma é o corpo - Prática da Soma e Capoeira. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.
  • FREIRE, Roberto; MATA, João da. Soma - Uma terapia anarquista - Vol. 3 - Corpo a corpo - A Síntese da Soma. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1993.
  • FREUD, Sigmund. Cinco lições de Psicanálise. Rio de Janeiro: Imago, 2006.
  • FREUD, Sigmund. Os Pensadores. Abril Cultural, 1978.
  • FURTER, Pierre. Educação e Reflexão. Petrópolis: Vozes, 1976.
  • GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. São Paulo: Paz e Terra: 1987.
  • GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche. São Paulo: Publifolha, 2000.
  • GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche como Psicólogo. São Leopoldo, RS: Unisinos, 2001.
  • GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche: Para a genealogia da moral. São Paulo: Scipione, 2001.
  • GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche & Para além de bem e mal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2002.
  • GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Pequeno dicionário de filosofia contemporânea. São Paulo: Publifolha, 2006.
  • GHIRALDELLI Jr, Paulo. A Filosofia como Medicina da Alma. Barueri, SP: Manole, 2012.
  • GHIRALDELLI Jr, Paulo. História Essencial da Filosofia. Vol. 3. São Paulo: Universo dos Livros, 2010.
  • GHIRALDELLI Jr, Paulo. O que é Filosofia Contemporânea. São Paulo: Brasiliense, 2017.
  • GHIRALDELLI Jr, Paulo. O que é Pedagogia. São Paulo: Brasiliense, 2006.
  • GOMES, Maria dos Prazeres. Outrora Agora: relações dialógicas na poesia portuguesa de invenção. Educ, 1993.
  • GOMES, Oslem. A Clínica Psicológica e o Exercício da Liberdade. Rio de Janeiro: KWL, 2017.
  • GRANIER, Jean. Nietzsche. Porto Alegre: L&PM, 2009.
  • GUARESCHI; HÜNING; FERREIRA [et al.]. Foucault e a Psicologia. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014.
  • GUTIÉRREZ, Pedro Juan. Trilogia Suja de Havana. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2008.
  • GUZMÁN, Delia. Os Jogos de Maya. Nova Acrópole: Belo Horizonte, 1999.
  • HALL, Calvin; Lindzey, Gardner. Teorias da Personalidade. Vol. 2. São Paulo: EPU, 1984.
  • HAN, Byung-Chul. Psicopolítica: o neoliberalismo e as novas técnicas de poder. Tradução: Maurício Liesen. Belo Horizonte: Âyné, 2020.
  • HANDA, Francisco. O que é Zen. São Paulo: Brasiliense. 1991.
  • HARNONCOURT, Nikolaus. O Discurso dos Sons. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.
  • HEGENBERG, Leonidas. Doença: um estudo filosófico. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1998.
  • HEIDBREDER, Edna. Psicologias do Século XX. São Paulo: Palma, 1981.
  • HEIDEGGER, Martin. Identidade e Diferença. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.
  • HEIDEGGER, Martin. Que é isto - A filosofia? Trad.: Erinildo Stein. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.
  • HENNEMAN, Richard H. O que é Psicologia. Rio de Janeiro: José Olympio, 1991.
  • HESSE, Hermann. O Lobo da Estepe. Rio de Janeiro: Record, 1995.
  • HUXLEY, Aldous. Admirável Mundo Novo. Trad.: Vidal de Oliveira. São Paulo: Globo, 2014.
  • JAPIASSÚ, Hilton; MARCONDES, Danilo. Dicionário Básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.
  • KAFKA, Franz. A metarmofose. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
  • KAHLMEYER-MERTENS, Roberto S. 10 lições sobre Heidegger. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.
  • KIERKEGAARD, Sören A. O Conceito de Angústia. Petrópolis: Vozes, 2014.
  • KIYAN, Ana Maria Mezzarana. O gosto do experimento: possibilidades clínicas em Gestalt-terapia. São Paulo: Altana, 2009.
  • LANE, Silvia T. M. O que é Psicologia Social. São Paulo: Brasiliense, 2006.
  • LARA, Tiago Adão. Caminhos da razão no Ocidente: a filosofia ocidental, do renascimento aos nossos dias. Petrópolis, Vozes. 1986.
  • LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.
  • LIMA, Anderson. A vida humana como reinvenção em Søren Kierkegaard​. Clube de Autores, 2016. 
  • LIMA, Antônio Balbino, org. Ensaios sobre fenomenologia: Husserl, Heidegger e Merleau-Ponty. Ilhéus, BA: Editus, 2014.
  • LIMA, Lauro de Oliveira. Mutações em Educação segundo McLuhan. Petrópolis: Vozes, 1984.
  • LUENGO, Josefa M. Pedagogia Libertária: experiências hoje. São Paulo: Imaginário, 2000.
  • MACHADO, Roberto. Foucault, a Ciência e o Saber. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.
  • MACHADO, Roberto. Nietzsche e a Verdade. 3 ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2017.
  • MACIEL, Luiz Carlos. Sartre: Vida e Obra. São Paulo: Paz e Terra, 1980.
  • MAIA, Ari Fernando et al. 10 Lições sobre Horkheimer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
  • MANTOVANI, Ricardo. 10 Lições sobre Pascal. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
  • MARAFON, Maria Rosa C. Pedagogia Crítica. Petrópolis: Vozes, 2001.
  • MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 12 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.
  • MARCONI, Marina; LAKATOS, Eva. Metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2007.
  • MARTON, Scarlett. Dicionário Nietzsche. São Paulo: Edições Loyola, 2016.
  • MARTON, Scarlett. Nietzsche: a transvaloração dos valores. São Paulo: Moderna, 1993.
  • MARTON, Scarlett (org.). O Pensamento Vivo de Nietzsche. São Paulo: Martin Claret, 1985.
  • MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Lisboa: Avante, 1997.
  • MATTIUZZI, Antonia. I Ching: o livro das mutações. São Paulo: Nova Cultural, 1985.
  • MAY, Rollo. Psicologia Existencial. 3 ed. Rio de Janeiro: Globo, 1975.
  • MELO NETO, João Evangelista Tude de. 10 lições sobre Nietzsche. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
  • MCLUHAN, Marshall; FIORE, Quentin. O Meio são as Massa-gens: um inventário de efeitos. Trad.: Ivan Pedro de Martins. Rio de Janeiro: Record, 1969. 
  • MOLLISON, Bill. Introdução à Permacultura. Brasília: PNFC, 1998.
  • MONTEIRO, Fernando. 10 lições sobre Schopenhauer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.
  • MONTEIRO, Walmir. Psicoterapia Existencial: fundamentos e prática. Bookess, 2011.
  • MORRISON, Jim. Os Mestres e as Criaturas Novas. Lisboa: Assírio & Alvim, 1994.
  • MOSÉ, Viviane. Nietzsche hoje: sobre os desafios da vida contemporânea. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.
  • MYERS, David G. Introdução à Psicologia Geral. Rio de Janeiro: LTC, 1999.
  • NIETZSCHE, Friedrich. A Gaia Ciência. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.
  • NIETZSCHE, Friedrich. A Genealogia da Moral. Petrópolis: Vozes, 2017.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Além do Bem e do Mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Aurora. São Paulo: Companhia de Bolso, 2016.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Assim Falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Crepúsculo dos Ídolos, ou Como se filosofa com o martelo. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia de Bolso, 2017.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Ecce homo: como alguém se torna o que é. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Ecce homo: de como a gente se torna o que a gente é. Tradução: Marcelo Backes. Porto Alegre: L&PM, 2003.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
  • NIETZSCHE, Friedrich. Sobre Verdade e Mentira. Tradução: Fernando de Moraes Barros. São Paulo: Hedra, 2007.
  • NOBRE, Marcos. A Teoria Crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.
  • NUNES, Benedito. Heidegger & Ser e Tempo. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.
  • OBIOLS, Juan. Psiquiatria e antipsiquiatria. Trad.: José Antonio Barata. Rio de Janeiro: Salvat, 1981.
  • OLIVA, Alberto. Filosofia da Ciência. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.
  • OLIVEIRA, Maria Khol. Vygotsky - aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. Scipione, 2001.
  • ORWELL, George. A Revolução dos Bichos. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
  • OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. Vozes, 2008.
  • PACKTER, Lúcio. Filosofia Clínica: propedêutica. Florianópolis: Garapuvu, 2001.
  • PAÍN, Sara; JARREAU, Gladys. Una psicoterapia por el arte. Buenos Aires: Nueva Visión, 1995.
  • PALAHNIUK, Chuck. Clube da Luta. São Paulo: Nova Alexandria, 2010.
  • PAPALIA, Diane. Desenvolvimento Humano. Artmed, 2000.
  • PENHA, João da. O que é Existencialismo. 1ª ed. São Paulo: Brasiliense, 2014.
  • PENNA, Antonio. Introdução à psicologia fenomenológica. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2001.
  • PEREIRA, Carlos Alberto. O que é Contracultura. São Paulo: Brasiliense, 1983.
  • PERLS, Fritz. Escarafunchando Fritz: dentro e fora da lata de lixo. Summus, 1979.
  • PERLS, Fritz. Gestalt-terapia explicada. Summus, 1977.
  • PESSINI, Leocir et al. Fundamentos da bioética. 4 ed. São Paulo: Paulus, 2009.
  • PORCHAT, Ieda. O que é Psicoterapia. São Paulo: Brasiliense, 1989.
  • PORTOCARRERO, Vera. Arquivos da Loucura: Juliano Moreira e a descontinuidade histórica da psiquiatria. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002.
  • RAPPAPORT, Clara R. et al. Teorias do Desenvolvimento: Conceitos Fundamentais. São Paulo: EPU, 1981.
  • REVEL, Judith. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.
  • REYNOLDS, Jack. Existencialismo. Tradução: Caesar Souza. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2014.
  • REZENDE, Antonio. Curso de Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.
  • RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. São Paulo: Companhia de Bolso, 2006.
  • RILKE, Rainer Maria. Cartas a um jovem poeta. Porto Alegre: L&PM, 2013.
  • RIVIÈRE, Jean. A Arte Oriental. Rio de Janeiro: Salvat, 1980.
  • ROCHA, Glauber. Revolução do Cinema Novo. Rio de Janeiro: Alhambra/Embrafilme, 1981.
  • ROGERS, Carl. Tornar-se Pessoa. Trad.: Manuel Ferreira e Alvamar Lamparelli. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
  • ROOS, Jonas. 10 lições sobre Kierkegaard. Petrópolis, RJ: Vozes, 2021.
  • ROTTERDAM, Erasmo de. Elogio da Loucura. Trad.: Paulo Sérgio Brandão. São Paulo: Martin Claret, 2012.
  • RUDIO, Franz Victor. Orientação Não-Diretiva. Petrópolis: Vozes, 2003.
  • SANTOS, Jair Ferreira. O que é Pós-Moderno. São Paulo: Brasiliense, 1994.
  • SAPIENZA, Bilê Tatit. Conversa sobre terapia. São Paulo: Escuta, 2015.
  • SARTRE, Jean-Paul. A Idade da Razão. Tradução de Sérgio Milliet. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • SARTRE, Jean-Paul. A Náusea. Tradução: Rita Braga. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.
  • SARTRE, Jean-Paul. Esboço para uma teoria das emoções. Porto Alegre: L&PM, 2010.
  • SARTRE, Jean-Paul. O Existencialismo é um Humanismo. Tradução: João Kreuch. 4ª ed. Petrópolis: Vozes, 2014.
  • SARTRE, Jean-Paul. O que é a Subjetividade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.
  • SAVIANI, Demerval. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 1999.
  • SERRANO, Alan Indio. O que é Psiquiatria Alternativa. São Paulo: Brasiliense, 1992.
  • SEVERINO, Antonio. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 1996.
  • SCRUTON, Roger. Espinosa. Trad.: Angélika Konke. São Paulo: UNESP, 2000.
  • SCHMIDT, Rüdiger. Assim falava Zaratustra: uma chave de leitura. Petrópolis: Vozes, 2017.
  • SCHNEIDER, Daniela. Sartre e a Psicologia Clínica. Florianópolis: UFSC, 2011.
  • SCHOPENHAUER, Arthur. A arte de escrever. L&PM, 2006.
  • SCHULTZ, Duane; SCHULTZ, Sydney. História da Psicologia Moderna. São Paulo: Cultrix, 1992.
  • SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia. São Paulo: Cortez, 2007.
  • SMITH, Plínio. O que é Ceticismo. São Paulo: Brasiliense, 1992.
  • SOUZA, Ana Inês. Paulo Freire: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2006.
  • STERN, Arno. La Expresion. Barcelona: Promoción Cultural, 1977.
  • STRATTON, Peter; HAYES, Nicky. Dicionário de Psicologia. Pioneira, 1994.
  • SUAREZ, Rodriguez. Søren Aabye Kierkegaard - Filósofo da Existência. Amazon, 2016.
  • SZASZ, Thomas. A Fabricação da Loucura. Rio de Janeiro: Guanabara, 1984.
  • TAYLOR, Dianna (org.). Michel Foucault: conceitos fundamentais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.
  • TELES, Antônio Xavier. Psicologia Moderna. São Paulo: Ática, 1980.
  • TELES, Maria Luiza. O que é Psicologia. São Paulo: Brasiliense, 1989.
  • TELES, Maria Luiza. Aprender Psicologia. São Paulo: Brasiliense, 1990.
  • THOMASS, Balthasar. Afirmar-se com Nietzsche. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.
  • THOREAU, Henry. A Desobediência Civil. Trad.: Sérgio Karam. Porto Alegre: L&PM, 2018.
  • VACCARO, Salvo. Foucault e o Anarquismo. 2ª ed. Rio de Janeiro: Achiamé, 2000.
  • VÁRIOS COLABORADORES. O Livro da Filosofia. São Paulo: Globo, 2011.
  • VESENTINI, J. William. Sociedade e Espaço. São Paulo: Ática, 1996.
  • WADSWORTH, Barry, J. Inteligencia e afetividade da criança na teoria de Piaget. São Paulo: Pioneira, 1996.
  • WELLS, H. G. Pequena História do Mundo. José Olympio, 1944.
  • WERNECK, Hamilton. Ensinamos Demais, Aprendemos de Menos. Petrópolis: Vozes, 1987.
  • WOODWARD, Ashley. Nietzscheanismo. Petrópolis: Vozes, 2017.
  • YAZBEK, André. 10 lições sobre Foucault. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.
  • ZAHAVI, Dan. Fenomenologia para iniciantes. Tradução: Marco Antonio Casanova. 1 ed. Rio de Janeiro: Via Verita, 2019.
  • ZUNIN; PUCCI; LASTÓRIA. 10 lições sobre Adorno. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.
 

buttons=(Aceitar !) days=(60)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ler mais
Accept !