Frases de Michel Foucault


Michel Foucault (1926-1984) foi um filósofo francês que se dedicou principalmente ao estudo do sujeito, em especial sobre como se torna sujeito, o que transforma a pessoa, e os elementos que envolvem a existência de uma pessoa.

Sua filosofia é dividida em períodos, que envolvem temas dos quais ele mais se dedicou, entre eles o saber, o poder e a sexualidade. Ele foi um grande estudioso de filosofia e psicologia, tendo lido Karl Marx, Friedrich Nietzsche, Edmund Husserl, Martin Heidegger, Louis Althusser, Georges Canguilhem, Pierre Hadot, Sigmund Freud, Gaston Bachelard, Jacques Lacan, entre outros.

"Onde há poder, há resistência".
(em 'História da Sexualidade: A Vontade de Saber')

"Não me pergunte quem sou e não me peça para permanecer o mesmo."

"O homem é uma invenção recente, e talvez seu fim esteja próximo."
(em 'As palavras e as coisas')

"O novo não está no que é dito, mas no acontecimento de sua volta."
(em 'A ordem do discurso')

"Nunca a psicologia poderá dizer a verdade sobre a loucura, já que é esta que detém a verdade da psicologia."
(em 'Doença mental e psicologia')

"Nas civilizações sem barcos, a espionagem substitui a aventura e a polícia substitui os piratas."
(em 'Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema')

"Devemos não somente nos defender, mas também nos afirmar, e nos afirmar não somente enquanto identidades, mas enquanto força criativa."

"Não poderia a vida de todos se transformar em uma obra de arte? Por que deveria uma lâmpada ou uma casa ser um objeto de arte, e não a nossa vida?"

"Todo sistema de educação é uma maneira política de manter ou de modificar a apropriação dos discursos, com os saberes e os poderes que eles trazem consigo."

"O que não é regulado para a geração ou por ela transfigurado não possui eira, nem beira, nem lei. Nem verbo também. É ao mesmo tempo expulso, negado e reduzido ao silêncio."
(em 'História da Sexualidade I - a vontade de saber')

"O que faz com que o poder se mantenha e que seja aceito é simplesmente que ele não pesa só como uma força que diz não, mas que de fato ele permeia, produz coisas, induz ao prazer, forma saber, produz discurso."
(em 'A microfísica do poder')

"A disciplina é um princípio de controle da produção do discurso. Ela lhe fixa os limites pelo jogo de uma identidade que tem a forma de uma reatualização permanente das regras."

"Existem momentos na vida onde a questão de saber se se pode pensar diferentemente do que se pensa, e perceber diferentemente do que se vê, é indispensável para continuar a olhar ou a refletir."

"Meu papel é mostrar que as pessoas são muito mais livres do que pensam ser, que elas têm por verdadeiros, por evidentes, alguns temas que foram fabricados num momento particular da história, que esta suposta evidência pode ser criticada e destruída."

"O problema não é mudar a "consciência" das pessoas, ou o que elas têm na cabeça, mas o regime político, econômico, institucional de produção da verdade."
(em 'A microfísica do poder')

"Vivemos em uma sociedade que em grande parte marcha 'ao compasso da verdade' – ou seja, que produz e faz circular discursos que funcionam como verdade, que passam por tal e que detêm, por esse motivo, poderes específicos."
(em 'Microfísica do poder')

"Desde a alta Idade Média, o louco é aquele cujo discurso não pode circular como o dos outros; pode ser que sua palavra seja considerada nula e não seja acolhida, não tendo verdade nem importância, não podendo testemunhar na justiça, não podendo autenticar um ato ou um contrato."
(em 'A ordem do discurso')

"Trata-se dos procedimentos disciplinares que são praticados em instituições como hospitais, escolas, fábricas e prisões, garantindo uma vigilância e normatização da sociedade autorizada e legitimada pelo saber. Não são estabelecidos por meio de leis, mas pela concordância dos sujeitos para com os discursos de ‘verdade’."
(em 'A microfísica do poder')

"O diploma serve apenas para constituir uma espécie de valor mercantil do saber. Isto permite também que os não possuidores de diplomas acreditem não ter direito de saber ou não serem capazes de saber. Todas as pessoas que adquirem um diploma sabem que ele nada lhes serve, não tem conteúdo, é vazio. Em contrapartida, os que não têm diploma dão-lhes um sentido pleno. Acho que o diploma foi feito precisamente para os que não o têm."

"A verdade é deste mundo; ela é produzida nele graças a múltiplas coerções e nele produz efeitos regulamentados de poder. Cada sociedade tem seu regime de verdade, sua "política geral" de verdade: isto é, os tipos de discurso que ela acolhe e faz funcionar como verdadeiros; os mecanismos e as instâncias que permitem distinguir os enunciados verdadeiros dos falsos, a maneira como se sanciona uns e outros; as técnicas e os procedimentos que são valorizados para a obtenção da verdade; o estatuto daqueles que têm o encargo de dizer o que funciona como verdadeiro."
(em 'A microfísica do poder')

"O problema é ao mesmo tempo distinguir os acontecimentos, diferenciar as redes e os níveis a que pertencem e reconstituir os fios que os ligam e que fazem com que se engendrem, uns a partir dos outros. Daí a recusa das análises que se referem ao campo simbólico ou ao campo das estruturas significantes, e o recurso às análises que se fazem em termos de genealogia das relações de força, de desenvolvimentos estratégicos e de táticas."
(em 'Microfísica do Poder')

"Creio que aquilo que se deve ter como referência não é o grande modelo da língua e dos signos, mas sim da guerra e da batalha. A historicidade que nos domina e nos determina é belicosa e não linguística. Relação de poder, não relação de sentido. A história não tem "sentido", o que não quer dizer que seja absurda ou incoerente. Ao contrário, é inteligível e deve poder ser analisada em seus menores detalhes, mas segundo a inteligibilidade das lutas, das estratégias, das táticas."
(em 'Microfísica do Poder')

"Nós não vivemos num espaço neutro, plano. Nós não vivemos, morremos ou amamos no retângulo de uma folha de papel. Nós vivemos morremos e amamos num espaço enquadrado, recortado, matizado, com zonas claras e escuras, diferenças de níveis, degraus de escadas, cheios, corcovas, regiões duras e outras friáveis, penetráveis, porosas. Há regiões de passagem: ruas, trens, metrô; regiões do transitório: cafés, cinemas, praças, hotéis, e também as regiões fechadas do repouso do lar. Eu sonho com uma ciência  que teria como objeto esses espaços diferentes. Esses outros lugares, essas contestações místicas e reais do espaço em que vivemos. Essa ciência não estudaria as utopias, pois é preciso reservar esse nome para o que não tem lugar. Mas ela estudaria as heterotopias, espaços absolutamente outros. (...) Esses lugares são principalmente reservados aos indivíduos cujo comportamento é desviante em relação à media ou à norma exigida. Daí as casas de repouso, as clínicas psiquiátricos, as prisões."
Frases de Michel Foucault Frases de Michel Foucault Reviewed by Bruno Carrasco on 14:48 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.